Notícias

Estado de São Paulo volta para a fase vermelha

Estado de São Paulo volta para a fase vermelha


A medida tem como objetivo conter o avanço de casos do covid-19, visto que em todo o estado leitos de UTI estão chegando ao seu limite de ocupação. 

Conforme informações divulgadas pelo Governo na data de ontem, o Estado de São Paulo irá regredir para a fase vermelha do plano São Paulo de combate a pandemia do coronavírus. Isso se deve ao fato de que o nosso sistema de saúde público e privado está caminhando para atingir os 100% de ocupação, que irá fazer com que o sistema como um todo entre em colapso.

Com as novas regras que valem a partir de sábado dia 06/03, o toque de restrição que antes iniciava às 23hs às 5hs, passará a ser das 20hs às 5hs.

Na fase vermelha, apenas os serviços essenciais estão permitidos, e com as restrições estabelecidas. A fase vermelha autoriza apenas o funcionamento de setores da saúde, transportes, imprensa, estabelecimentos como padarias, mercados e farmácias, além de escolas e atividades religiosas, que foram incluídas na lista de serviços essenciais por meio de decretos estaduais. Também estão autorizados a funcionar:

• Escolas e universidades; 

• Hospitais, clínicas, farmácias, dentistas e estabelecimentos de saúde animal (veterinários);

• Supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres, Delivery e drive-thru. Para bares, lanchonetes e restaurantes, permitidos somente serviços de entrega; 

• Cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção; 

• Empresas de locação de veículos, oficinas de veículos, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos; 

• Serviços de segurança pública e privada; • Construção civil e indústria; • Meios de comunicação, empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens; 

• Outros serviços: igrejas e estabelecimentos religiosos, lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica e bancas de jornais. 

• Indústrias.  

Ficam proibidos de funcionar: Shoppings, comércio de rua, galerias, consumo local em bares e restaurantes, salões de beleza e barbearia, eventos, convenções e atividades culturais, academias e demais atividades que gerem aglomerações. Todos os demais tipos de comércio e de serviços ficarão fechados nesse período, sem atendimento público.

Para quem tiver a necessidade de transitar no horário do toque de restrição, recomendamos que tenha em mãos algo que comprove a sua necessidade, como crachá da empresa, receita médica ou outro documento que justifique sua necessidade. Aos que não cumprirem o determinado serão aplicadas as multas pertinentes.